Concurso ADAF 2018 – Inscrições Abertas

  

  

ADAF oferta 208 vagas de emprego em seu novo Concurso Público.

Foi publicado o aguardado concurso da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas, a ADAF. A divulgação do edital normativo ficou a cargo do Instituto AOCP.

Conforme dados do documento, o certame buscará o preenchimento de um total de 208 vagas em cargos com as mais diversas formações, desde o nível fundamental, até o médio e superior. Vale lembrar que da totalidade, 73 oportunidades são para o cadastro reserva e preenchimento durante o período de vigência do processo. Já as demais 135 vagas são para a contratação imediata.


A validade do concurso é de dois anos, sendo esse contado a partir da homologação do resultado final. Esse poderá ser, ainda, prorrogado por uma vez e pelo mesmo período.

Ficou interessado e quer mais informações? Então fique ligado que nós te deixamos por dentro de cada detalhe.

Sobre as vagas

Das 135 vagas oferecidas, há uma cota que será reservada. Sendo assim, quatro oportunidades serão guardadas para pessoas portadoras de Síndrome de Down. Já outras 20 serão para pessoas com alguma deficiência.

  

As vagas para nível superior são: Analista de Redes (2 vagas), Administrador (2 vagas), Contador (2 vagas), Estatístico (1 vaga), Economista (1 vaga), Engenheiro Agrônomo (5 vagas), Jornalista (2 vagas), Fiscal Agropecuário/Engenheiro Florestal (5 vagas), Médico Veterinário (4 vagas) e Fiscal Agropecuário/Médico Veterinário (37 vagas).

Em formação médio e/ou técnico, as oportunidades são para Técnico de Fiscalização Agropecuária (94 vagas), Assistente Técnico (17 vagas) e Agente de Fiscalização Agropecuária (5 vagas). Ainda, em nível fundamental serão contratados Motorista categoria D (8 vagas), Motorista Fluvial (7 vagas) e Auxiliar de Fiscalização Agropecuária (8 vagas).

Os salários variam conforme o cargo pretendido, podendo partir de R$ 2.202,20 e chegar a até R$ 6.570,95, incluindo nesse valor todas as gratificações.

A lotação dos aprovados acontecerá nas seguintes cidades: Manicoré, Manaus, Maraã, Nhamundá Nova, Maués, Olinda do Norte, Amaturá, Alvarães, Anamã, Apuí, Anori, Atalaia do Norte, Barcelos, Autazes, Barreirinha, Beruri, Benjamin Constant, Boa Vista do Ramos, Borba, , Boca do Acre, Caapiranga, Carauari, Canutama, Careiro da Várzea, Coari, Careiro, Codajás, Envira, Eirunepé, Fonte Boa, Humaitá, , Guajará, Ipixuna, Itacoatiara, , Iranduba, Itamarati, Japurá, Itapiranga, Juruá, Lábrea, Jutaí, Manacapuru, Novo Airão, Manaquiri, Novo Aripuanã, Pauini, Parintins, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, Uarini, Tonantins, Urucará, São Gabriel da Cachoeira, Urucurituba, São Paulo de Olivença, Silves, Tapauá, São Sebastião do Uatumã, Tabatinga e Tefé.

Como se inscrever?

Para se inscrever é muito simples. Basta acessar o portal da organizadora no endereço eletrônico http://www.institutoaocp.org.br.

As inscrições começaram no último dia 4 de setembro, às 8h, e seguem até o dia 8 de outubro de 2018, às 23h59. A taxa para concorrer a um dos cargos em nível superior é de R$ 90. Já para nível médio é de R$ 70 e para nível fundamental de R$ 50.

É importante saber que, já no ato da sua inscrição, o candidato precisa optar por uma das localidades citadas. Isso se faz importante para a distribuição da realização das provas.

Sobre o processo seletivo

O concurso público contará com provas objetivas com um total de 80 questões sobre temas diversos. São eles: língua portuguesa, noções de direito administrativo e constitucional, noções de informática, legislação estadual específica, conhecimentos específicos e raciocínio lógico e matemático.

As provas serão realizadas no dia 9 de dezembro nos seguintes municípios: Manaus, Humaitá, Tefé e Parintins. O horário e o local ainda serão confirmados posteriormente por meio do edital disponibilizado no mesmo site da inscrição e através do cartão de informações de cada candidato já a partir de 1 de novembro.

Além da prova objetiva, ainda será realizada uma prova discursiva sobre um tema específico e uma prova de títulos para os cargos em nível superior. Contará pontos o tempo de experiência do profissional para as áreas de Agente, Auxiliar e Técnico de Fiscalização Agropecuária.

Por Kellen Kunz