Planejamento e preparação para o dia da prova

     

Estudar, estudar e estudar. Essa é a vida de quem almeja entrar para o serviço público. Os mais diversos institutos realizam os processos seletivos. São diversos temas, diversas áreas, vários estilos de provas.

Os candidatos se preparam como podem. Muitos têm de conciliar trabalho e estudo. Muitas têm de conciliar trabalho – filho – marido – casa – estudos. Alguns têm a sorte de apenas estudar. E seja qual for a sua situação, não existe outra forma de conseguir sua vaga se não for através de planejamento.

Planejar cada passo do seu dia. Planejar cada passo da sua semana, do seu mês, até o dia da prova. Estudar a hora que dá não funciona. Muito menos escolher aleatoriamente como vai se preparar. Tem de haver disciplina dentro do planejamento.

Organize uma agenda, como os horários para o estudo e cumpra-a. Discipline seu dia, para que poucas coisas tirem sua concentração dos estudos, ou desviem seu caminho do que foi planejado para aquele dia.

Seja fiel ao seu planejamento. Seja fiel a você mesmo e ao tempo que está dedicando ao estudos. Feito tudo isso, vai chegando o tão temido dia da prova.

Os dias que antecedem essa prova é fundamental para o sucesso, pois nosso organismo, nossa mente, sempre que se aproxima de algo que ansiamos muito, desenvolve mecanismos de defesa para relaxar o corpo. E esse relaxamento pode ser prejudicial, pois pode fazer que fiquemos relaxados demais e percamos o foco justamente nos momentos finais.

Deixe parte de suas horas nos dias que antecedem as provas para organizar como será sua participação. É em outra cidade? Pense e deixe organizado o meio de transporte; como chegar sem atrasos ao local da prova; onde se alimentar; onde ficar, caso seja necessário se hospedar.

Se a prova é na sua cidade, prepare o roteiro de horários e meios de transporte. Sempre existem confusões relacionadas a isso. Ficar cansado na véspera, ir a festas ou não dormir adequadamente aumentam significativamente o risco de um branco no momento da prova.

Por Luciana Viturino