Concurso UFOP 2015 tem 42 vagas de emprego abertas

     

Objetivando a contratação imediata de 42 profissionais de todos os níveis de escolaridade a UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) no estado de Minas Gerais, informou através do edital 74/2014 que estará realizando um concurso público que visa à seleção de profissionais para atuarem em cargos da carreira de Técnico-Administrativos.

De acordo com o edital, a remuneração mínima oferecida será de R$ 1.562,23 e máxima de R$ 3.230,68 para as seguintes funções: Administrador de Edifícios, Assistente de Laboratório, Auxiliar em Administração, Assistente em Administração, Técnico de Laboratório, Técnico de Tecnologia da Informação, Técnico em Eletromecânica, Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais, Analista de Tecnologia da Informação, Engenheiro, Farmacêutico, Geólogo, Jornalista, Veterinário, Museólogo e Secretário Executivo.

Existirão funções que deverão cumprir jornadas de trabalho de 20, 25 e 40 horas semanais, sendo que aos portadores de necessidades especiais e afrodescendentes terão direito a quatro e oito vagas respectivamente.

Os interessados em se inscrever poderão acessar o seguinte endereço eletrônico: www.concurso.ufop.br; até o dia 30 de janeiro de 2015, sendo necessário o pagamento da taxa de inscrição que será cobrada de acordo com o nível de escolaridade exigido para cada cargo podendo ser nos valores de R$ 38,00 a R$ 80,00 pagos em boleto.

A seleção dos candidatos será composta por prova escrita e análise curricular, sendo que a prova escrita está prevista para ser aplicada no dia 14 de março de 2015 em local ainda a ser informado pela organizadora do concurso.

A validade desse concurso será de dois anos, existindo grande possibilidade de prorrogação desse prazo, ficando essa decisão a critério da Universidade Federal de Ouro Preto.

Para ficar por dentro de todos os detalhes e se preparar de forma mais adequada para ser bem sucedido no processo de seleção nada melhor do que ler o edital na íntegra, então clique aqui e boa sorte.

Por Rodrigo da Silva Monteiro