Concurso TCM/RJ abre edital com vagas de nível superior

     

As inscrições vão até 03 de junho de 2015

O Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro está com inscrições abertas para 6 vagas em concurso público para os cargos de Procurador da Procuradoria Especial e Auditor-Substituto de Conselheiro, além de vagas para cadastro reserva. Destas vagas, 5% estão reservadas para candidatos com deficiência, negros e índios.

Para o cargo de Procurador, apenas podem participar candidatos que sejam graduados em Direito, e quem deseja atuar como Auditor deve ter graduação em qualquer área. Já as remunerações variam entre R$ 30.471,11 para Procurador e R$ 28.584,36 para Auditor.

As inscrições preliminares já iniciaram no dia 4 de maio e devem ser feitas apenas pela Internet através do site da Fundação Carlos Chagas em www.concursosfcc.com.br até às 14 horas do dia 3 de junho de 2015. Para que esta seja efetuada, os candidatos deverão pagar uma taxa no valor de R$ 220,00.

O processo seletivo será dividido em cinco etapas. A primeira será composta por uma prova objetiva, eliminatória e classificatória, contendo cem questões de múltipla escolha, que será realizada no dia 5 de julho de 2015; a segunda fase será através de uma prova discursiva, também classificatória e eliminatória; na terceira etapa será efetuada a inscrição definitiva no concurso, em caráter eliminatório, e sob a supervisão do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro. A quarta fase será feita por meio de uma prova oral e a quinta e última serão avaliados os títulos.

Os candidatos com deficiência realizarão, além das etapas do concurso, a perícia média na cidade do Rio de Janeiro. Caso não houver locais suficientes ou adequados, a Fundação Carlos Chagas deverá alocar os candidatos em cidades próprias.

As provas serão realizadas na cidade do Rio de Janeiro, sendo que a primeira está marcada para o dia 5 de julho de 2015.

O concurso público terá validade de dois anos e poderá ser prorrogado por mais dois anos. Mais informações sobre o certame estão disponíveis no edital do concurso.

Por Andréa Corneli Ortis