Concurso Sesipe-DF 2015 tem 1,1 mil vagas abertas

     

Quem estava esperando por uma oportunidade de concurso público no Distrito Federal já pode se preparar para o concurso da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sesipe/DF). O edital de concurso público oferece 1.100 vagas para o cargo de Agente Penitenciário. Para concorrer é necessário ter formação em qualquer curso de nível superior e 18 anos completos até a data de admissão. Das vagas oferecidas, 200 são para contratação imediata e 900 para cadastro reserva. 

A realização do certame será de responsabilidade da Fundação Universa. Lembrando que das vagas oferecidas e das que vierem a surgir, 10% são destinadas aos candidatos portadores de deficiência, contudo é preciso comprová-la por meio de laudo médico.

Esta é uma boa oportunidade, tendo em vista o salário e os benefícios oferecidos aos aprovados, que podem receber salários iniciais no valor de R$ 4.745, pelo cumprimento de uma jornada de trabalho de 40h por semana.

A seleção será feita mediante a aplicação de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório. Ela será composta por 150 questões, das quais 50 de conhecimentos básicos e as outras 100 de conhecimentos específicos. Além dela, os candidatos serão submetidos à avaliação de aptidão física, teste psicológico, análise e sindicância de vida pregressa e investigação social.

A prova será aplicada na data prevista de 9 de abril de 2015 em locais, horários e salas a serem definidas e informadas aos candidatos pelo site da organizadora inscricao.universa.org.br. Os gabaritos serão informados no dia seguinte ao de aplicação da prova, no mesmo endereço eletrônico.

Os interessados poderão se inscrever do dia 19 de janeiro ao dia 24 de fevereiro de 2015, através do formulário de inscrição disponível em inscricao.universa.org.br. A taxa de participação foi fixada no valor de R$ 77, paga em qualquer agência bancária até o vencimento do boleto.

O concurso será válido por um ano, podendo ser prorrogada por igual período.

Por Ana Rosa Martins Rocha