Concurso Prefeitura de Cubatão (SP) 2015 abre mais de 300 vagas

     

Esta é uma oportunidade para concurseiros do estado de São Paulo e região Sudeste: a Prefeitura Municipal de Cubatão (SP) lançou edital para realização de concurso público. O edital nº 02/2014 oferece vagas para 305 profissionais com níveis Fundamental, Médio e Superior, sendo que as inscrições vão até o dia 22 de janeiro de 2015.

Ainda dá tempo de se preparar e estudar para a prova que só será realizada em fevereiro ou início de março.

O edital oferece chances para os cargos de Auxiliar I nas modalidades de Inspetor de Alunos, Merendeira; Técnico de Nível Médio – Secretário de Escola; Professor nas áreas de Educação Infantil I; II; Ensino Fundamental; Educação Especial – Deficiência Visual; Deficiência Auditiva; Deficiência Mental; Fundamental II nas áreas de Artes; História; Matemática; Língua Portuguesa; Ciência; Geografia; Educação Física; Língua Inglesa; Orientador Educacional; Assistente de Direção de Escola; Coordenador Pedagógico; Diretor de Escola e Supervisor de Ensino.

Os aprovados receberão salários que oscilam entre R$ 1.302,51 e R$ 4.471,27, sendo necessário atuar em jornadas semanais de 20h, 36h ou 40 horas, de acordo com o cargo pretendido.

Vale lembrar que haverá reserva de vagas aos candidatos portadores de deficiência, contudo, é preciso comprová-la por meio de laudo médico, no momento da apresentação dos documentos.

A seleção será feita por meio de provas objetiva e de títulos. As provas objetivas estão agendadas para ocorrer nos dias 22 de fevereiro e ou 01 de março de 2015, de acordo com o número de candidatos. A data, os locais, horários e salas serão confirmados pela organizadora do certame pelo site www.ibamsp-concursos.org.br.

Interessados deverão se inscrever até o dia 22 de janeiro de 2015, por meio do site do IBAM www.ibamsp-concursos.org.br. A taxa de participação varia de R$ 43,00 a R$ 83,00, conforme o cargo pretendido.

Segundo o edital, o certame será válido por dois anos, com possibilidade de prorrogação por mais dois.

Por Ana Rosa Martins Rocha