Concurso PM-MG 2015 tem 643 vagas abertas

     

No dia 15 de dezembro iniciam as inscrições para o concurso público da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais (PM-MG) que visa à contratação de diversos profissionais na área de Educação.

As oportunidades oferecidas são para: Professor de Educação Básica, nível I, grau A – Anos Iniciais do Ensino Fundamental (35 + 4 PNE) e para as disciplinas de Artes (19 + 2 PNE), Ciências / Biologia (41 + 5 PNE), Educação Física (39 + 4 PNE), Ensino Religioso (25 + 2 PNE), Filosofia (22 + 2 PNE), Física (31 + 3 PNE), Geografia (52 + 6 PNE), História (53 + 6 PNE), Língua Estrangeira Moderna – Inglês (37 + 4 PNE), Língua Portuguesa (58 + 6 PNE), Matemática (59 + 7 PNE), Química (24 + 3 PNE), Sociologia (22 + 2 PNE).

Também há vagas para Especialista da Educação Básica nas funções de Orientador Educacional (32 + 4 PNE) e Supervisor Pedagógico (20 + 2 PNE), bem como para Analista de Gestão da Política Militar nas profissões de Biblioteconomia (2), Serviço Social (4) e Pedagogia (5 + 1 PNE).

Ao total serão 643 vagas. Todas as oportunidades distribuídas para o Colégio Tiradentes na capital de Minas Gerais e para o interior do estado. A contratação será em regime estatutário. No caso de Analista a distribuição será na Diretoria de Educação Escolar e Assistência Social, em Belo Horizonte.

As remunerações oferecidas serão nos valores de R$ 2.057,19 para Professores e Especialistas e de R$ 2.571,49 para Analistas. A exigência é de os candidatos tenham formação correspondente ao cargo de interesse.

Os interessados deverão se inscrever até o dia 15 de janeiro de 2015 pelo endereço eletrônico www.ibfc.org.br. As taxas de inscrição variam entre R$ 40,00 e R$ 45,00.

O certame está sob responsabilidade do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). Todos os candidatos serão avaliados por meio de uma prova objetiva eliminatória e classificatória, que deverá ser aplicada na data provável de 15 de março de 2015. Também haverá avaliação de títulos de caráter apenas classificatório.

Por Camila Caetano