Concurso MP/PB pode incorporar novas vagas

     

Após projeto aprovado, o número de vagas poderá subir para 104

No dia 3 de março de 2015, foi votado e autorizado um projeto de lei na Assembleia Legislativa da Paraíba que possibilita a abertura, eliminação e redistribuição de postos em regime efetivo e também comissionado. Anteriormente, o concurso tinha a expectativa de disponibilizar 38 oportunidades para diversos postos no órgão. A nova regra irá se encaixar no processo seletivo do Ministério Público da Paraíba (MP/PB).

Desta maneira, depois deste projeto de lei, aumentará um número de 104 oportunidades que serão disponibilizadas no exame seletivo e também completadas pelos candidatos que se encontram no cadastro reserva.

Agora só está faltando a aprovação do governador Ricardo Coutinho. Se isto suceder de modo ágil, as novas regras serão inseridas no edital do concurso público. Se não for aprovado, as vagas serão completadas por candidatos que foram selecionados em concursos anteriores, e permanecem dentro do período de validade.

Os candidatos que tiverem concluído o ensino superior, terão um rendimento mensal de R$ 4.940,25. Além do salário, os funcionários receberão os benefícios de auxílio saúde no valor de R$ 200,00 e auxílio alimentação no valor de R$ 900,00.

As pessoas que apresentarem certificado de conclusão do ensino médio terão uma remuneração mensal de R$ 5.162,28. Este valor já está incluso os benefícios de auxílio saúde e vale-alimentação. É esperado que a divulgação do novo edital seja feita até o mês de junho de 2015.

O promotor de justiça e presidente da comissão do certame, João Arlindo Corrêa Neto, anunciou que as 28 oportunidades apresentadas aos candidatos que tenham ensino médio serão destinadas para 8 áreas diferentes, sendo 3 para setores de auxílio administrativo e diligência.

Com exceção do município de João Pessoa, os outros locais irão disponibilizar a modalidade de cadastro reserva. Está previsto que o certame acontecerá no primeiro semestre de 2015 que em breve seja anunciado a banca organizadora do concurso público.

Por Felipe Couto de Oliveira