Concurso MP-GO 2014 tem vagas para Promotor de Justiça Substituto

     

Visando atender as demandas de pessoal, por meio da realização de concurso público, o Ministério Público do Estado de Goiás lançou o edital n° 003/2014 para realização do 58º concurso para Promotor de Justiça Substituto.

O certame oferece 25 vagas para o cargo, das quais 2 delas estão reservadas aos candidatos portadores de necessidades especiais, desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência. A remuneração inicial para o cargo é de R$ 21.657,46, pelo cumprimento de jornadas de até 40 horas por semana.

Os interessados devem ter o ensino superior completo no curso de Direito (Bacharel) mais experiência na função de Advogado ou similar. A seleção será feita pelo próprio MP – GO, que adotou seus próprios critérios de avaliação.

Os interessados podem se inscrever pela internet, no endereço eletrônico do MP (www.mpgo.mp.br), no período de 24 de setembro a 23 de outubro de 2014.

A taxa de participação é de R$ 231,28, podendo esta ser paga por meio de boleto bancário impresso na página das inscrições até o primeiro dia útil após o encerramento das inscrições.

A prova preambular será de múltipla escolha, com caráter eliminatório e classificatório. Ela está prevista para ser realizada no dia 14 de dezembro de 2014, na cidade de Goiânia-GO, em locais e horários a serem comunicados oportunamente. Além desta prova, os candidatos serão submetidos a mais três etapas de exames: as provas subjetivas, as provas orais e a prova de tribuna. Os selecionados ainda passarão por avaliações psicológica e de títulos. O cronograma completo estará disponível no site das inscrições.

O gabarito preliminar oficial da prova preambular será divulgado no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público do Estado de Goiás e no site www.mpgo.mp.br.

A validade do concurso será de dois anos, contados da data de homologação dos resultados, com possibilidade de prorrogação, por igual período, segundo os critérios do Ministério Público de Goiás – MP-GO.

Por Robson Quirino de Moraes