Concurso HCFMUSP 2015 está previsto para ser realizado em breve

     

Concurseiros com intenção de ingressar em um órgão da área de saúde em São Paulo terá um ano cheio de oportunidades. Entre eles está o certame do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) cujo edital deve ser lançado até o fim de janeiro.

Ele irá oferecer oportunidades aos profissionais com níveis médio e médio/técnico.

A banca organizadora já foi definida  será o Instituto Quadrix. Segundo ela, a seleção terá vagas para os postos de Técnico em Enfermagem, Oficial Administrativo e Motorista.

As oportunidades serão distribuídas de acordo com a demanda das unidades do Hospital das Clínicas de São Paulo.

As fontes também afirmam que  serão disponibilizadas 300 vagas para o posto de Técnico de Enfermagem. Isso devido à carência do hospital, o qual necessita desses profissionais com urgência. Os dados da unidade central de recursos humanos do Governo mostram que os salários iniciais serão de R$ 1.028,74 para o posto de Técnico em Enfermagem e a R$ 1.222 para Oficial Administrativo e Motorista. Lembrando que estes valores podem ser reajustados  no início deste ano.

Estes profissionais irão desempenhar jornadas de trabalho de 30 ou 40 horas por semana, sendo atribuído também o descanso remunerado. 

Para concorrer a uma das vagas para os postos de Oficial Administrativo e Motorista é preciso ter o certificado de ensino médio, o qual deve ser emitido por instituto reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Já para concorrer ao emprego de Técnico em Enfermagem requer, além do diploma de nível médio é necessário ter concluído o curso de Técnico em Enfermagem e ter o registro no conselho de classe.

Vale ressaltar que foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo, um despacho do Hospital das Clínicas, que dava o pontapé inicial para a abertura do certame. Nele foi escolhido o Instituto Quadrix de Tecnologia e Responsabilidade Social como organizador do certame. Agora é só aguardar por mais informações.

Por Ana Rosa Martins Rocha