Concurso Ebserh-HUAM 2015 tem vagas de emprego abertas

     

Foi prorrogado o período de inscrições para o concurso público da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), esta mudança no cronograma do processo de seleção foi divulgada no Diário Oficial da União. Atualmente, para o estado do Amazonas são oferecidas 8 vagas para cargos de diferentes níveis de escolaridade. As vagas são para as áreas médica, assistencial e administrativa. Todas as oportunidades são para lotação no Hospital Universitário Getúlio Vargas

Para a área médica são oferecidas oportunidades para os cargos de Médicos Especialistas em Coloproctologia e Medicina Física e Reabilitação. Já para o setor administrativo são reservadas vagas para o cargo de Engenheiro Clínico, este posto receberá uma remuneração de R$ 8.200 pelo cumprimento de uma carga horária de 40 horas por semana. No setor assistencial são oferecidas oportunidades para profissionais na área da Educação Física, Enfermeiro Nefrologista e Técnico em Farmácia. Para o primeiro o valor da remuneração será de R$ 4.200 para uma carga horária semanal de 40 horas, para o segundo é oferecido um salário de R$ 5.300 pelo cumprimento de uma carga horária de 36 horas. O cargo de Técnico em Farmácia terá uma remuneração de R$ 2.800 e deverá trabalhar 40 horas por semana. 

Quem quiser realizar a sua inscrição terá tempo até o dia 2 de fevereiro através do site da organizadora e executora do certame público www.institutoaocp.org.br. As pessoas interessadas em participar desta seleção precisarão para uma taxa de R$ 70 para concorrer às vagas de nível médio e de R$ 90 para os cargos de ensino superior. 

Os candidatos aos diversos postos serão avaliados no dia 1° de março. As provas acontecerão em 22 cidades, inclusive na capital Manaus. A avaliação será composta por uma prova objetiva múltipla escolha. 

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares foi criada pelo governo federal junto ao Ministério de Educação e o Ministério de Saúde. A Ebserh foi implantada para que ela administrasse os hospitais universitários de todo o país. 

Por Melina Menezes