Concurso Belo Horizonte (MG) 2015 abre vagas para professor

     

Com o intuito de preencher lacunas no quadro de Professores Municipais, a prefeitura de Belo Horizonte, em Minas Gerais, tornou ao conhecimento de todos, através da publicação do edital nº 06/2014 que estará realizando um concurso público, cuja oferta total de vagas será de 490.

Ainda de acordo com a publicação, a distribuição de vagas será feita da seguinte forma: 450 vagas serão destinadas ao cargo de Professor Municipal do Ensino Fundamental, 20 vagas para o cargo de Professor de Educação Física e 20 vagas para o cargo de Professor de Matemática.

Aos candidatos portadores de necessidades especiais será reservado um total de 49 vagas.

Para se candidatar nesse concurso público, será necessário possuir licenciatura plena na disciplina onde se deseja lecionar, sendo que as remunerações oferecidas aos aprovados no processo de seleção será de R$ 2.092,22 devendo os profissionais cumprirem uma jornada semanal de 22 horas e 30 minutos.

Os interessados em confirmar a sua participação deverão preencher o formulário de inscrição que se encontra disponível no site da organizadora do concurso, o IBFC (Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação) www.ibfc.org.br.

O período estabelecido para inscrições ficou previsto para vigorar até o dia 26 de março de 2015, sendo que já é possível efetuar inscrições. O valor que será cobrada referente ao valor da taxa de inscrição será de R$ 70,00.

O processo de seleção dos candidatos será feito por meio de prova objetiva de múltipla escolha, prova de redação e prova de títulos a serem aplicadas na própria cidade de Belo Horizonte, no dia 17 de maio de 2015, em local e horário ainda a serem divulgados oportunamente.

A divulgação dos gabaritos para conferência dos candidatos será feito no dia 19 de maio de 2015.

A validade desse certame será de dois anos, prazo que começará a ser contado após a data de homologação do concurso, existindo a possibilidade de prorrogação desse prazo por mais dois anos, caso a prefeitura de Belo Horizonte julgue necessário.

Por Rodrigo da Silva Monteiro